SALESIANOS COOPERADORES

UM VASTO MOVIMENTO DE PESSOAS PARA SALVAÇÃO DA JUVENTUDE.

Bem-Aventurada SC Teresa Cejudo Redondo

Uma mulher extraordinária que sofreu perseguição e martírio em 1936 por ser católica, era dona Teresa Cejudo, que nasceu em Pozoblanco, 15 de outubro de 1890. Quando eles a mataram tinha, portanto, 46 anos. Em 1925 ela casou-se com o arquiteto Juan Bautista Knight conhecido na cidade como "o arquiteto". Seu marido também foi assassinado em 1936.   Dona Teresa destacou-se como “líder de torcida” de todas as boas obras da cidade. Propagandista católica muito ativa e exemplar mulher como filha, esposa e mãe.


Ela foi Secretária da Associação de Maria Auxiliadora (ADMA) Pozoblanco, além de Presidente das conferências de São Vicente de Paulo e Marys dos santuários. Demonstrou uma devoção eucarística rara e estava entre as mais ativas salesianas cooperadoras.  Tentou encaixar a perseguição em espírito de fé, oferecendo-se como vítima para a salvação da Espanha.


Detida e encarcerada em 22 de agosto de 1936, nada significou os rigores e duros desconfortos da prisão, disfarçado pelo espírito de sacrifício em acalmar suas irmãs e sua filha, que se angustiavam quando iam visitá-la.   Dia 16 de setembro foi julgada com outros 21 mártires. No dia 22, dezoito foram condenados à morte. Dona Teresa estava entre os acusados por suas práticas de piedade e de propaganda política, segundo se disse, contra idéias marxistas. Sua resposta foi: "Não tem sido defender a capital mas o ato de Jesus Cristo".


Ela nunca negou em julgamento ser católica. Quando ela foi condenada à morte, o grande público começou a gritar e aplaudir. Disse muito calma ouvir a frase: "Isso é tão esperado de nós". "Nós seguimos Jesus Cristo e estamos indo com Ele, que será melhor do que aqui entre esta família. Desculpe... e até o céu!", foram as únicas palavras que ela disse quando seguiu para a morte entre lágrimas de duas irmãs e sua filha.   Um caminhão foi conduzido para o cemitério em companhia de outros 17 presidiários.


Com eles ela foi em 20 de setembro às 6 da manhã. Pediu então para ser a última a morrer para dar o incentivo a todos antes do martírio. Queriam lhe vendar os olhos, mas ela recusou-se a temer a morte. "Me perdoem, irmãos! Viva Cristo Rei!", suas últimas palavras.


 

Conheça a biografia dos outros mártires  Salesianos Cooperadores:

Bem-Aventurado SC Antonio Rodríguez Blanco

Bem-Aventurado SC Bartolomé Blanco Márquez

Bem-Aventurado SC Juan de Mata Díez

 

ou ainda a história de todo o grupo dos mártires espanhóis.