SALESIANOS COOPERADORES

UM VASTO MOVIMENTO DE PESSOAS PARA SALVAÇÃO DA JUVENTUDE.

Serva de Deus SC Matilde Salem - (1904-1961)

Início do Processo: 26 - 10 - 1995
Atualmente está ainda em andamento


Mathilde Chelhot in Salem nasceu no dia 15 de novembro de 1904 de uma rica família. Estudou com as irmãs armênias da Imaculada Conceição, graças às quais desenvolveu uma acentuada vida interior.


Em 15 de agosto de 1922, aos 18 anos, casou-se com Georges Elias Salem, rico homem de negócios. Georges tinha um caráter autoritário e possessivo, mas era um homem bom. Matilde teve que exercer muito a paciência a fim acalmar os contrastes. Descobriram logo que não podiam ter filhos. Georges também adoeceu de diabete. Matilde esteve junto ao marido por 22 anos. Amou-o e cuidou dele, acompanhando-o em suas viagens de negócios e participando de várias negociações.


Foi estimada e respeitada pelos dirigentes das grandes empresas européias. O marido, aconselhado por D. Isidoro Fattal, arcebispo metropolitano greco-católico de Alepo, sonhava em abrir uma escola profissional que formasse futuros trabalhadores cristãos, mas em 26 de outubro de 1944, Georges morreu improvisamente.


Matilde poderia ter refeito a vida, mas foi então que descobriu a sua verdadeira vocação: dedicar-se totalmente ao próximo com um amor maior. Dedicou-se completamente ao grandioso projeto deixado por testamento pelo seu Georges guiando a Fundação Georges Salem, da qual era presidente. Os jovens pobres da cidade foram a sua família, e preparou-se assim para ser verdadeiramente mãe.


Em colaboração com Dom Fattal foi a Turim para tratar diretamente com o Reitor-Mor P. Pedro Ricaldone, a fim de confiar a obra aos filhos de Dom Bosco chamados ali em 1947. Fez construir para si uma pequena casa próxima ao instituto. Desde então os salesianos serão a sua casa e a sua família. Ali deporá os restos mortais do esposo, e ali será também ela sepultada.


Em breve será a Mamãe Margarida dos jovens de Alepo. Enriqueceu-se de várias experiências espirituais: salesiana cooperadora, filha de São Francisco de Assis, co-fundadora da Obra do Amor Infinito. Em relação à caridade, não houve instituição benéfica que não a visse empenhada como sustentadora: sociedade catequética, conferências de São Vicente, colônias de férias para jovens pobres e abandonados, vice-presidência da Cruz Vermelha, beneficência islâmica, obra em favor de jovens delinqüentes, encarnou plenamente o dinamismo apostólico salesiano.


Em 1959 descobriu-se atingida por um câncer. Em resposta à diagnose dos médicos, apenas um comentário: "Obrigado, meu Deus". Foi um calvário de 20 meses. Por testamento, distribuiu todos os seus bens em favor das várias obras de beneficência, a ponto de poder dizer: "Morro numa casa que já não me pertence". Morreu em fama de santidade no dia 27 de fevereiro de 1961 aos 56 anos de idade, a mesma do seu diletíssimo Georges. Está sepultada na igreja dos salesianos em Alepo.


 


Conheça os outros Salesianos Cooperadores santificados:


Bem-Aventurada SC Alexandrina da Costa

Bem-Aventurados SSCC Mártires Espanhóis

Venerável SC Margarida Occhiena (Mamãe Margarida)

Venerável SC Dorotéia Chopitea

 

ou a santidade na Associação dos Salesianos Cooperadores.